domingo, 17 de abril de 2016

Os cinco maiores arrependimentos dos pacientes terminais

Acesse aqui

Publicação lançada por enfermeira norte-americana, que lida com doentes terminais, conta que excesso de trabalho e distância de amigos está entre arrependimentos dos pacientes
Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Nao tentaria ser tão perfeito, relaxaria mais. Seria mais tolo ainda, do que já tenho sido; na verdade, bem poucas coisas levaria a sério. Seria menos higiênico. Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios. Iria a mais lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos lentilha, teria mais problemas reais e menos imaginários. Eu fui uma dessas pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto da sua vida. Claro que tive momentos de alegria. Mas, seu eu pudesse voltar a viver, trataria de ter somente bons momentos(… ) Isso se tivesse outra vida pela frente, mas como sabem tenho 85 anos e estou morrendo“.
Este é um trecho do livro de Rubem Alves onde ele parafraseia Jorge Luís Borges. Uma  obra que retrata os arrependimentos de quem está à beira da morte, o mesmo assunto abordado em “The top five regrets of the dying” (Os cinco principais arrependimentos de pacientes terminais). A autora, Bronnie Ware, é enfermeira com longa experiência em cuidados com doentes terminais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário