sábado, 31 de março de 2012

Mulher que se cuida é muito mais interessante!



 Uma campanha pela saúde global da mulher!
 Mariza Bozzani (minha maninha!)



A vida é feita de mudanças!!!

http://www.palliarte.com.br/2010/09/eu-fico-com-pureza-da-resposta-das.html

Então temos que saber lidar com as mudanças!!!



Os cinco maiores arrependimentos dos pacientes terminais | Deficiente Ciente

Acesse: Os cinco maiores arrependimentos dos pacientes terminais | Deficiente Ciente

"Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais

Ter feito o que eu queria fazer.. 
Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração... ."

O que ensinar a seus filhos sobre crianças com deficiência | Deficiente Ciente

O que ensinar a seus filhos sobre crianças com deficiência | Deficiente Ciente

É só clicar para ler um texto maravilhoso!








quarta-feira, 28 de março de 2012

Tributo a Madre Teresa de Calcutá


Sábias e lindas palavras para nossas vidas!

"Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre" - Rubem Alves




Popcorn popping in slow motion. 



As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.
Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.
Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.
Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.
Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!
E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.



Rubem Alves

Extraído do livro: O Amor que Acende a Lua

 http://lh3.ggpht.com/_rA2cwrpEaN8/SuHUFYbo56I/AAAAAAAAAog/XoUSDPIkxpQ/sdfrwetre.gif 



domingo, 25 de março de 2012

Mamãe beija-flor


Uma verdadeira lição de amor, cuidado e persistência!

Medo de vencer?! Nelson Mandela



Nelson Mandela 
"Nosso maior medo não é sermos inadequados. Nosso maior medo é saber que nós somos poderosos além do que podemos imaginar. É a nossa luz, não nossa escuridão, que mais nos assusta. Nós nos perguntamos: “Quem sou eu para ser brilhante, lindo, talentoso, fabuloso?”. Na verdade, quem é você para não ser? Você, pensando pequeno, não ajuda o mundo. Enquanto permitimos que nossa luz brilhe, nós, inconscientemente, damos permissão a outros para fazerem o mesmo.
Quando nós nos libertamos do nosso próprio medo, nossa presença automaticamente libertará outros.                                                                                                                                                                                                                             

sábado, 24 de março de 2012

Desiderata (texto de 1692 - atualíssimo!)



Com todos os seus enganos, labutas e sonhos não realizados, este continua a ser um belo mundo. Cuide-se.
Esforce-se por ser feliz...

sexta-feira, 16 de março de 2012

"Poppy, the dog trained by Pacific Assistance Dogs, our newest member of the Care Team" (pediatric palliative care, Canuck Place Children’s Hospice)


http://www.canuckplace.org Canuck Place Children’s Hospice
Canuck Place Children's Hospice provides specialized pediatric palliative care for children living with a life-threatening illness and support for their familiesthroughout British Columbia.
We are an inter-disciplinary team – consisting of a diverse group of healthcare professionals, support staff and volunteers, who provide 24-hour/7-days a week care and support.

Poppy is a two-year-old female Golden Retriever, who has been trained by Pacific Assistance Dogs (PADS) to be a therapeutic companion to the children and families of Canuck Place.
As part of the Canuck Place program, Poppy will fulfill and enhance many roles as a multi-tasking, hard working friend to the children, siblings and parents – accompanying them in the garden and on outings, as part of group counselling sessions or spending quality one-on-one time with them when they need it.   Poppy is available for petting & cuddling.
The introduction of an animal-assisted therapy dog continues the ongoing visits of trained pets to the hospice.  Read related story

What is Children’s Palliative Care?


Palliative care for children represents a special, albeit closely related field to adult palliative care. WHO’s definition of palliative care appropriate for children and their families is as follows; the principles apply to other paediatric chronic disorders (WHO; 1998a):

Palliative care for children is the active total care of the child's body, mind and spirit, and also involves giving support to the family. It begins when illness is diagnosed, and continues regardless of whether or not a child receives treatment directed at the disease. Health providers must evaluate and alleviate a child's physical, psychological, and social distress. Effective palliative care requires a broad multidisciplinary approach that includes the family and makes use of available community resources; it can be successfully implemented even if resources are limited. It can be provided in tertiary care facilities, in community health centres and even in children's homes.

The ICPCN is the only international network of organisations and individuals working within all children’s palliative care services across the world. We believe that every life-limited child deserves a high standard of total care, wherever they live in the world. 
The aim of palliative care is to achieve quality of life and a dignified death, preferably in a place of the child and family's choosing. All children with palliative care needs require an individual package of care including variable components of both generic and specialist palliative care provided in a planned, coordinated, timely and flexible manner as directed by need.

International Children´s Palliative Care Network - Cuidados Paliativos para crianças- informações e material para download

Children and young people with life-limiting or life-threatening conditions have very specific and unique palliative care needs, often different to those of adults. The International Children’s Palliative Care Network (ICPCN) shares a vision that these total needs should be met to encompass physical, emotional, spiritual and developmental aspects of care.


 Junte-se ICPCN para ajudar a fazer as vozes das crianças e jovens serem ouvidas, reconhecidas e respeitadas em todo o mundo:
We are pleased to inform you that the latest WHO Guidelines for persisting pain in children can be downloaded from the ICPCN website. Go to www.icpcn.org.uk and follow the link to Resources on the left.


O ICPCN está empenhada em fornecer informações sobre recursos disponíveis relacionados à área de cuidados paliativos para crianças. 

Clique aqui para uma lista completa de documentos  para download.

Sue Boucher International Information Officer
International Children's Palliative Care Network





sábado, 10 de março de 2012

"Rancho das Flores" - Vinícius de Moraes

"Entre as prendas com que a natureza alegrou este mundo onde há tanta tristeza
A beleza das flores realça em primeiro lugar. É um milagre do aroma florido, mais lindo que todas as graças do céu"


Amigo é quem sabe a canção do seu coração...e pode cantá-la mesmo quando você não puder!




Lya Luft - Canção das mulheres

"Toda mulher gosta de rosas..."

"Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais. 

Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta. 

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor. 

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso. 

Que se eu faço uma bobagem o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso poder fazer tolices tantas vezes. 

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais. 

Que o outro sinta quanto me dóia idéia da perda, e ouse ficar comigo um pouco - em lugar de voltar logo à sua vida. 

Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo ''Olha que estou tendo muita paciência com você!''

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize. 

Que se eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire. 

Que o outro não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso. 

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa - uma mulher"