domingo, 29 de novembro de 2009

"A gente não faz amigos, reconhece-os."

Tenho amigos que não sabem o
quanto são meus amigos.
Não percebem o amor que lhes
devoto e a absoluta
necessidade que tenho deles.
A amizade é um sentimento mais
nobre do que o amor,
eis que permite que o objeto dela
se divida em outros afetos,
enquanto o amor tem intrínseco o ciúme,
que não admite a rivalidade.
E eu poderia suportar,
embora não sem dor,
que tivessem morrido todos os
meus amores, mas enlouqueceria
se morressem todos os meus amigos!

Até mesmo aqueles que não percebem
o quanto são meus amigos e o quanto
minha vida depende de suas existências ….
A alguns deles não procuro, basta-me
saber que eles existem.
Esta mera condição me encoraja a seguir
em frente pela vida.

Mas, porque não os procuro com
assiduidade, não posso lhes dizer o
quanto gosto deles.
Eles não iriam acreditar.
Muitos deles estão lendo esta crônica
e não sabem que estão incluídos na
sagrada relação de meus amigos.

Mas é delicioso que eu saiba e sinta
que os adoro, embora não declare e
não os procure.
E às vezes, quando os procuro,
noto que eles não tem
noção de como me são necessários,
de como são indispensáveis
ao meu equilíbrio vital,
porque eles fazem parte
do mundo que eu, tremulamente,
construí e se tornaram alicerces do
meu encanto pela vida.

Se um deles morrer,
eu ficarei torto para um lado.
Se todos eles morrerem, eu desabo!
Por isso é que, sem que eles saibam,
eu rezo pela vida deles.
E me envergonho,
porque essa minha prece é,
em síntese, dirigida ao meu bem estar.
Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.
Por vezes, mergulho em pensamentos
sobre alguns deles.

Quando viajo e fico diante de
lugares maravilhosos, cai-me alguma
lágrima por não estarem junto de mim,
compartilhando daquele prazer …
Se alguma coisa me consome
e me envelhece é que a
roda furiosa da vida não me permite
ter sempre ao meu lado, morando
comigo, andando comigo,
falando comigo, vivendo comigo,
todos os meus amigos, e,
principalmente os que só desconfiam
ou talvez nunca vão saber
que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

(Vinícius de Moraes)

Amigos, por Vinícius de Moraes

O vídeo está lindo, e a música também!
Uma homenagem aos amigos,pedindo emprestados os versos do poeta!

Você já refletiu sobre o que é ser amigo?

Para meus amigos, com carinho!
Amo vocês!


Amigos são para sempre!

Depois de um Tempo

Creditado a William Shakespeare, na verdade, esse é um texto cuja base é um poema de Veronica Shoffstall entitulado de "After a While" (Depois de um Tempo) de 1971, também conhecido por "Comes the Dawn"




"Depois de algum tempo você aprende
a sutil diferença entre
segurar a mão e acorrentar a alma
E você aprende
que amar não significa apoiar-se
e que companhia nem sempre significa segurança.
e você começa a aprender
que beijos não são contratos
e presentes não são promessas.
e começa a aceitar suas derrotas
com a cabeça erguida e olhos adiante
com a graça de uma mulher
e não com a tristeza de uma criança.
e você aprende
construir todas as suas estradas no hoje
porque o terreno do amanhã é
incerto demais para os planos,
e o futuro tem o costume de cair em pleno vôo.
Depois de um tempo você aprende
que mesmo a luz do sol queima
se você se expor demais.
então plante seu jardim
e enfeite sua alma
ao invés de esperar que alguem lhe traga flores.
E você aprende que você realmente pode perseverar,
você realmente é forte
você realmente tem valor
e você aprende
e você aprende
A cada despedida, você aprende."

Veronica A. Shoffstall

Felicidade

Perdas

domingo, 1 de novembro de 2009

Cuide do seu jardim ! ( Rosana Braga)




Muitas vezes, passamos um longo tempo de nossas vidas correndo desesperadamente atrás de algo que desejamos, seja um amor, um emprego, uma amizade, uma casa, etc. Acredito, realmente, que devamos nos empenhar para alcançarmos o que queremos, no entanto, se não estamos conseguindo, provavelmente algo nesta busca está errado!

Não quero dizer que tudo tem de ser fácil, senão devemos desistir. Mas quero dizer que se nosso esforço não está dando resultados, é porque talvez não estejamos agindo da forma mais adequada para atingir tais objetivos; talvez o Universo esteja querendo nos mostrar que não estamos merecendo essa conquista. Muitas vezes, a vida usa símbolos, acontecimentos que são sinais para que possamos entender que, antes de merecermos aquilo que desejamos, precisamos aprender algo de importante, precisamos estar prontos e maduros para viver determinadas situações.
Se isso está acontecendo na sua vida, pare e reflita sobre a seguinte frase:



Não corra atrás das borboletas.

Cuide do seu jardim e elas virão até você!
 
 
 

Isso significa que, na verdade, não precisamos correr desesperadamente atrás daquilo que desejamos. Devemos compreender que a vida segue seu fluxo e que esse fluxo é perfeito. Tudo acontece nos seu devido tempo. Nós, seres humanos, é que nos tornamos ansiosos e estamos constantemente querendo empurrar o rio. O rio vai sozinho, obedecendo o ritmo da natureza. Ao tentarmos empurrá-lo, estaremos apenas desperdiçando nossas energias e correndo o risco de nos sentirmos frustrados, pois o máximo que conseguiremos será uma enchente ou algum outro tipo de desastre.



Então, ao invés de nos concentrarmos no final da batalha, que comecemos a nos dedicar e a aproveitar mais todo o caminho que precisamos percorrer até chegarmos lá! É isso que quero dizer com a frase sobre as borboletas. Se passarmos todo o tempo desejando as borboletas e reclamando porque elas não se aproximam da gente, mas vivem no jardim do nosso vizinho, elas realmente não virão. Mas se nos dedicarmos a cuidar de nosso jardim, a transformar o nosso espaço (a nossa vida) num ambiente agradável, perfumado e bonito, será inevitável: as borboletas virão até nós! Ou seja, seremos merecedores de tudo o que desejarmos de bom...

Falando um pouco sobre Cuidados Paliativos


Para saber mais sobre Paliativos acesse aqui!

 "Nenhum sofrimento é insuportável se não estivermos sozinhos!"
     Esta é uma citação da Dra Cicely Saunders,médica que criou uma nova abordagem na Medicina,chamada
Medicina Paliativa (também conhecida por Cuidados Paliativos,em países onde ainda não foi reconhecida como especialidade médica).Do latim pallium, paliativos aqui tem o significado de cuidar, proteger...




Malu Bozzani
      Talvez o que consiga resumir a sua essência seria o fato de aliar a todo conhecimento já adquirido (ou seja,não se despreza a tecnologia), uma visão mais integral do indivíduo,dando mais importância à pessoa doente, e não somente à doença desta pessoa.
   
       



  Constitui-se portanto num conjunto de medidas eficazes que visa melhorar a qualidade de vida do doente,principalmente nos casos de doença grave,pensando-se no indivíduo como um ser biopsicossocioespiritual.Ou seja,quando se está doente,tem que se tratar da doença,mas temos que lembrar que estamos cuidando de alguém que tem uma história de vida,tem sua profissão,seus amigos,enfim,sua vida.
     

       Na Medicina Paliativa se defende que não se pode esquecer da individualidade de cada um,inclusive da sua espiritualidade (não encare aqui necessariamente como religião,mas sim o  modo como a pessoa enxerga a vida).É uma especialidade que zela pelos valores do indivíduo...que nos lembra o quanto é importante o fato de estarmos ao lado do nosso parente, amigo, ou paciente,em horas difíceis.E o que não é a doença senão um momento em que estamos fragilizados?Um momento em que estamos limlitados,dependentes (nem que seja temporariamente).Um momento em que tivemos que deixar de lado profissão, amigos, família,casa,lazer...  

       Sempre incentivamos, desta forma, a presença amiga. Ssabemos que muitas vezes não encontramos palavras...E de fato talvez não exista palavra certa.Um ótimo amigo nem sempre é aquele que sabe o que dizer...Mesmo no nosso cotidiano tem dias que só queríamos que nosso melhor amigo estivesse por perto para falar "Sim, seu dia foi realmente ifícil...mas eu continuo aqui ao seu lado!"

       Lidamos com muitos pacientes terminais. Paradoxalmente aprendemos muito sobre a vida com eles. Sim, pois percebemos que as coisas mais simples da vida são as mais importantes.Estar num leito de hospital nos mostra o que realmente importa...Pode ter certeza que alguém que vem e lhes conta sobre histórias da época em que a pessoa ainda estava bem,ou conta pequenas histórias soibre sua família, seus amigos(a essa altura já deu viontade de chegar em casa e abraçar aquela pessoa muito especial?) .

       Estar ao lado de quem gostamos nos bons momentos é algo do qual infelizmente nos privamos muito...deixamos a correria do dia a dia atrapalhar.Sempre temos a desculpa de que há um amanhã...


       E fazer isso nos moentos difíceis da vida, quando há desilusão,quando há falta de coragem para seguir em frente,quando há uma doença, é ainda mais importante.mas aí o pretexto é que não sabemos o que fazer, o que dizer...Ora essa...vá e fique ao lado! "Somente" fique ao lado! Ouça...(é cada vez mais difícil alguém que queira ouvir...). Ou então, acompanhe no silêncio.Leve seu apoio.Quando éramos crianças, quantos de nós não foi chorar por um problema no quintal, e nosso cachorrinho ficou ao lado,sentado, quieto,acompanhando? Mostrando que ele não sabia o que fazer, mas estava ali ao seu lado, não importa se você estivesse rindo ou chorando! Ele estaria lá!


       Esses são alguns dos motivos pelo qual hospitais onde se exerce a filosofia dos Cuidados Paliativos defende-se também uma maior flexibilidade nos horários de visita, inclusive permitindo a entrada dos animais de estimação.Para que a pessoa se sinta o mais próximo possível daqueles que dão sentido à sua vida.Afinal, amigo "se guarda do lado esquerdo do peito",mas melhor do que isso é tê-los sempre por perto! 
  Malu Bozzani

                                

Para saber mais sobre Paliativos acesse aqui!



Contato: malu.bozzani@gmail.com




                                                                                                            

 Em poucas palavras, a Medicina Paliativa visa  beneficiar os doentes em estado terminal, com doenças graves ou incuráveis numa fase avançada ou progressiva que necessitem de procedimentos médicos de prevenção e alívio do sofrimento físico e psicológico.

Mário Quintana


A CANÇÃO DA VIDA
 
A vida é louca
a vida é uma sarabanda
é um corrupio...
A vida múltipla dá-se as mãos como um bando
de raparigas em flor
e está cantando
em torno a ti:


Como eu sou bela
amor!
Entra em mim, como em uma tela
de Renoir
enquanto é primavera,
enquanto o mundo
não poluir
o azul do ar!


Não vás ficar
não vás ficar aí...como um salso chorando
na beira do rio...
(Como a vida é bela! como a vida é louca!)



Mario Quintana (Esconderijos do Tempo)



SEISCENTOS E SESSENTA E SEIS
 
A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ªfeira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
seguia sempre, sempre em frente ...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas. 


Mario Quintana ( In: Esconderijo do tempo)